Browsing Tag

vida

Bate papo

O melhor de nós

Procuramos fazer o melhor que podemos diante de determinada situação. Tentamos dar o melhor de nós mesmos para alguém que nem sempre se sentirá satisfeito. Algumas pessoas querem sempre mais. Esperando muito mais de nós, e não se importam ou percebem que já estamos sendo o máximo que poderíamos ser.

Quantas vezes escondemos nossas aflições simplesmente para não entristecer o dia de alguém? Quantas vezes nos reprimimos e vestimos a roupa do ” Esta tudo sob controle” apenas para parecer forte e autossuficiente?

Cada pessoa carrega dentro de si as suas lutas. Quem somos nós para julgar ou exigir que sejamos atendidos na mesma proporção que esperamos? Cada um oferece aquilo que pode dar no momento. Algumas pessoas impõem que nos coloquemos no lugar delas para que possamos compreendê-las. Mas será que estas pessoas estão fazendo o mesmo por nós, com honestidade?

No egoísmo não há empatia. No julgamento não há direito de resposta. Na mesquinhez não há amor, só pobreza. E embora encontremos essas questões ao longo do caminho, precisamos dar continuidade para tudo aquilo que acreditamos – e independente das asperezas humanas, possamos cultivar dentro de nós sempre o melhor.

A vida é movimento e o mundo não para. Deixemos para traz tudo aquilo que nos acorrenta a alma. Se não estamos sendo suficiente para alguém, que sejamos para nós mesmos e para quem está aberto para receber isso de nós. Concentremos nossa energia com pessoas que realmente valham a pena. Que ao menor esforço, retribuem o gesto com profundo amor e ternura.

Uma boa semana para todos!

Bate papo

Um post importante

13729048_516801171845974_2827305958645826832_n

Ensaiei muitas vezes esse post. Escrevi, apaguei, escrevi de novo, apaguei de novo e por fim estou aqui. Com uma coragem que até então me faltava. Com uma serenidade que até então não existia. Continua não sendo fácil, mas já não é tão doloroso como antes.

Meu relacionamento chegou ao fim e isso já somam 3 meses. Demorei para contar por que precisava de um hiato. Foram 6 anos juntos. Mas agora sigo sozinha. Não vou entrar em detalhes por motivos de preservação, mas acho que devia uma satisfação para vocês que aqui acompanharam partes da nossa trajetória como por exemplo, quando decidimos morar juntos. Não digo que não deu certo. Deu certo sim por um longo tempo…

Aprendi muitas coisas.. Anos de ensinamentos. Mas, se for para falar em amadurecimento e crescimento pessoal, posso dizer que esses últimos três meses foram muito mais significativos em minha vida. Não procurei estar só, mas nesse momento aprendi que posso ser feliz estando nessa condição. Apreciar minha própria cia a qualquer hora do dia. Andar pela casa vazia e me sentir preenchida por uma paz que até então eu não sabia que pudesse existir.

Enfim mulher. Dona de mim. Do meu corpo e da minha mente. Talvez com algumas reservas, mas nenhum ressentimento. Talvez uma saudade, mas nenhum remorso.

Estou bem. Esperando o melhor da vida. Desejando o melhor da vida para ele também. Agradecendo a Deus por essa oportunidade de aprendizado e recomeço. Agradeço a ele também pelo tanto que contribuímos enquanto estávamos caminhando lado a lado. E que, embora a estrada esteja nos conduzindo para destinos diferentes, há de permanecer as memórias, o respeito pelo caminho já traçado e um carinho que não morrerá nunca.

É isso.
Um novo livro começa.

 

ps: Esse post foi dedicado à todas as pessoas que me acompanham, aqui e nas redes sociais, e que me cobravam de forma muito respeitosa um posicionamento já que o ritmo de tudo ficou bem escasso. Agora vocês podem entender o motivo. Realmente foi necessário. Obrigada pela compreensão mesmo sem saberem o por que da  minha inconstância por aqui.

 

Bate papo

A vida pede mais…

De mim. De você. De todos nós. Já parou para pensar no tanto que já viveu e no pouco que contribuiu? As vezes te bate aquela sensação de que não está sabendo aproveitar o seu tempo? A sua capacidade de se doar seja em benefício próprio ou para o outro?

Quantas coisas você poderia estar fazendo no seu tempo livre, mas acaba optando por ficar deitada no sofá, mexendo no celular? Sabemos que o ócio é importante e o corpo pede um descanso, mas será que não estamos descansados demais?

viva-sua-vida

A vida pede mais da gente. Pede que sejamos ativos, solícitos. Todos nós estamos aqui para contribuir, aprender e evoluir e se não fazemos nenhuma dessas ações, que desperdício tremendo estamos cometendo. Há quem diga que viver é um eterno perde e ganha – mas a vida tem me mostrado que até nos momentos de “perda” estamos tendo na verdade, uma chance de aprender com tal circunstância. E assim ganhamos sabedoria, maturidade e experiência.

Não faz sentido estarmos aqui sem colaborar com o universo. Precisamos começar a nos mexer. Fazer mais por nós mesmos e pararmos de reclamar. Ao invés de focar no problema, correr em direção à solução é muito mais interessante. Não é fácil ser forte diante de um momento delicado – mas Deus nos concede força todos os dias para que possamos superar todas as barreiras. Basta a gente se ajudar.

Quando nos ajudamos, mostramos a nós mesmos que somos capazes de ser muito mais do que imaginamos ser. Se agirmos com determinação e fé, realizamos tudo aquilo que sonhamos. Não é à toa que estamos aqui, mas somos nós que escolhemos como conduzir o nosso caminhar.

Nossas vidas são preciosas. Saibamos aproveitar o melhor dela, evitando o desperdício de tempo. Concentremos a nossa energia apenas no que for realmente importante e sejamos felizes.

Bate papo

O poder do “Dislike”

Dia desses estava eu aqui pensando sobre essa coisa do “não gostei” em vídeos e eu sendo uma Youtuber, e convivendo nesse meio há um certo tempo… tenho percebido que muitas das vezes um “dislike” causa muito mais impacto na nossa vida do que a quantidade de jóinhas que recebemos {Quando isso deveria ser claramente ao contrário}.

Acontece que, é da nossa natureza enfatizar primeiro as coisas não tão boas e isso é um tremendo de um erro, porque ao dar mais importância para aquilo que nos desmotiva, estamos na verdade dando um salto para o fracasso. Tanta coisa boa acontecendo diariamente e que deixamos passar “batido” pelo simples fato de nunca esperarmos pelo pior.. e quando ele aparece – ficamos logo na defensiva, encucados. O dia que estava maravilhoso, já acaba e pronto.. lá vem o sentimento de que nada que fazemos dá certo.. que o melhor é desistir e blá blá blá…

Levando isso para o mundo da internet… noto que sempre quando faço upload de um novo vídeo – não dá nem 10 minutos e já tem lá um dislike chato. Tem gente que nem assiste o vídeo todo e já está lá contribuindo com a sua negatividade. Teve uma época que isso mexia muito comigo e já me fez repensar muito se valeria a pena continuar com esse trabalho, pois convenhamos que é um baita balde de água fria receber o jóinha negativo quando se trata de um vídeo que você teve um trabalhão para criar.

Mas o que isso interfere de fato na minha vida? Será que hoje em dia eu não ligo mais para isso?

kaboompics.com_Acer Chromebook on the white desk

Embora sejam raríssimos os vídeos que eu posto e que passam ilesos, é uma felicidade danada quando acontece. Bate aquela sensação de alívio: UFA! Dessa vez acertei! E quando é o contrário me questiono porque isso interfere tanto no humor do dia, por exemplo. Não tem como não sentir nadinha.. no fundo bate uma tristeza mas aí, se pararmos para pensar um pouquinho, vamos entender que é impossível agradar a todos e eu sei também que aqui na internet, todo mundo fica corajoso, impetuoso e crítico. Parece que por aqui não existe lei – Só que existe sim!

Tem gente que pensa que pode falar o que quiser, por pura maldade mesmo – porque infelizmente existe esse tipo de gente. Mas também existem aqueles que se apropriam da “falsa educação” e dizem que estão apenas dando dicas, sugestões, críticas construtivas – para que você melhore! Aham, senta lá Cláudia! No fundo, é só inveja mesmo e a inveja, essa sim é o mal do século!

Quando eu não gosto de um vídeo, eu simplesmente fecho a janela e fui! Pra que eu vou lá clicar no “não gostei”? Isso vai me fazer sentir melhor? Não! Eu vou fazer o YouTuber se sentir melhor? Não! Eu vou contribuir positivamente para o dono do vídeo? Não! Então.. pra que eu vou fazer isso? Ainda sou daquela filosofia de: Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você! E partindo desse princípio, todas as minhas ações são tomadas. Penso que estou aqui apenas para somar – na minha vida e na do outro e seria tão bom se assim fossem todos não é mesmo?

Mas aí alguém vai aparecer e dizer: “Mas Joyce, as pessoas tem direito de dizer o que não lhes agrada” E sim, a liberdade de expressão esta ai para todos, inclusive para mim. Só que me diz uma coisa.. você sai por aí na rua analisando as pessoas e parando uma por uma para dizer o que você achou da roupa dela, do corte de cabelo dela, do modo como se alimenta e etc? Opinião é uma coisa pessoal e muitas vezes devemos guardar para nós mesmos. Imagine só se você fizesse vídeos e alguém comentasse: Nossa, como você é feia! Nossa, sua voz é horrível! Nossa.. nossa.. nossa…  É chato não é mesmo? Certas coisas devemos guardar. Certas coisas não precisam ser vomitadas na cara de ninguém – porque ninguém é obrigado!

Se a sua opinião for REALMENTE uma dica, uma sugestão educada e for algo que realmente possa fazer com que o youtuber melhore.. aí sim compartilhe. Mas antes, pense! Pense em como falar e se deve realmente falar.

A vida já é bem dura e não há mais espaço para tanta maldade. A garrafa está transbordando de inveja pelo gargalo. Então faça diferente e compartilhe amor! Faz um bem danado e todo mundo só tem a ganhar. Faça da sua estadia aqui na Terra, um momento de semear, plantando coisas boas para que a colheita seja maravilhosa.

E quanto a nós, Youtubers… que estamos ali trabalhando fielmente, nos dedicando ao máximo em produzir conteúdo de qualidade para o tanto de inscritos do “bem” que nos apreciam, façamos a questão de priorizar apenas os likes. Tivemos 10 “não gostei” no vídeo? Em contrapartida, foram 1000 jóinhas. O que importa mais? Vamos parar de dar ibope para o que nos desmotiva e continuemos em frente.

Bate papo

Gente amarga, longe de mim.

Não! Eu não quero a sua ofensa disfarçada. Sai pra lá com a sua “crítica construtiva” que cá pra nós, de construtiva não tem nada. É só a maldade gratuita na sua língua afiada.

A gente tá aqui. Todo santo dia, e não é só por amor. Isso aqui virou trabalho (as vezes não remunerado – porque né, não é todo mês que a carteira sorri para nós). Sendo remunerado ou não, é um trabalho e existe compromisso. Então respeite esse lugar. Respeite essa casa que todo dia mantém suas portas abertas para que novas pessoas possam chegar.

Pessoas felizes, não tem tempo para espezinhar a vida do outro. Não se alimenta da falta de sossego do outro. Gente feliz gosta de ver a felicidade alheia. Não quero gente amarga perto de mim. Não preciso do seu “toque de amiga” sobre meu estilo de vida, a forma como eu me visto ou sobre a minha aparência de um modo geral. Você não quer me ver crescer ou melhorar, sua intenção é de acabar com a minha paz – porque sim, você fica satisfeita com isso.

Sabe aquele objeto que reflete a nossa imagem? Aquele bem antigo, chamado espelho. Aonde foi parar o seu? Se você perceber bem nos detalhes, verá que não há nada de perfeito em você. Consequentemente, em mim também.

Todos nós temos as nossas singularidades e talvez seja isso o que nos torna únicos. Não se incomode com amenidades. Tente me olhar de um jeito mais humano. Esse exercício vale a pena, pode apostar.

Quando você pensar em “criticar construtivamente” sobre algo tão pequeno, reflita e pergunte-se: Eu gostaria de receber essa “crítica”? Aquela velha história de “Não faça com os outros, o que você não gostaria que fizessem com você.” Continua valendo. Pense nisso e procure ocupar o seu tempo fazendo uma boa ação, se não for pelos outros – ao menos por você.

Mais amar – menos ferir.
Mais flores – menos espinhos.

A vida já anda tão difícil…

peony-background-31265-31999-hd-wallpapersd

“Pode chegar que a festa vai é começar agora
e é pra chegar quem quiser, deixe a tristeza pra lá
e traga o seu coração, sua presença de irmão
nós precisamos de você nesse cordão
pode chegar que a casa é grande e é toda nossa
vamos limpar o salão, para um desfile melhor

vamos cuidar da harmonia, da nossa evolução
da unidade vai nascer a nova idade
da unidade vai nascer a novidade

e é pra chegar sabendo que a gente tem o sol na mão
e o brilho das pessoas é bem maior irá iluminar nossas manhãs. Vamos levar o samba com união no pique de uma escola campeã. Não vamos deixar ninguém atrapalhar a nossa passagem.

Não vamos deixar ninguém chegar com sacanagem
vambora que a hora é essa e vamos ganhar
não vamos deixar uns e outros melar”