Joyce Braga
Dicas da Joy Maquiagem Profissão maquiador

Profissão Maquiador: Sobre ser profissional

Uma das sessões mais visitadas e que mais me rendem emails aqui do blog é sem dúvida sobre a categoria: Profissão Maquiador e eu confesso que já fazia um tempinho que ela não ganhava novas postagens. Mas além das inspirações que surgem sempre do nada, tenho notado algumas coisas nas redes socais que tem me deixado um tanto desconfortável, à respeito da não-profissionalização de algumas pessoas que andam por aí inventando “moda” e brincando de ser maquiador.Já adianto logo que este post certamente será longo e é mais um daqueles “desabafos” que faço quando a coisa está muito feia. Você meu amigo, colega de trabalho que se encontra no mesmo barco, possivelmente irá se identificar com cada vírgula exposta aqui.

sobre-ser-profissional<

Há quem pense que maquiagem é algo fútil, e que a profissão não merece e não precisa de credibilidade, responsabilidade e conhecimento. Quem acompanha essa categoria aqui no blog e/ou que me conhece pessoalmente sabe do quanto luto e defendo a classe, porque tenho verdadeiro orgulho em ser maquiadora. E por isso, me revolto quando vejo alguém não-qualificado contando vantagens sobre a profissão, antecipando o título “maquiador” / “expert” / “Instrutor” / “sou tudo e mais um pouco” / “não tenho conhecimento suficiente, mas quero parecer que tenho” quando na verdade há muito chão pela frente.

Image and video hosting by TinyPic

Em um mundo onde já existe tanta injustiça, seria até utopia pensar que nessa profissão passaríamos ilesos. Certamente que não. Cada vez mais vejo por aí pessoas que nem terminaram um curso profissional e já se intitulam como tal, e pior, acham que tem bagagem suficiente até para ensinar. Falar de maquiagem pode parecer algo simples, mas só parece. Porque na prática, o buraco é bem mais em baixo.

Com o “boom” de blogs e gurus do youtube, eu pergunto à vocês: Quantas blogueiras ou gurus que vocês conhecem  por aí, que se dizem maquiadoras, mas que na verdade, nunca trabalharam de fato com isso. Nunca maquiaram sequer alguém além de si mesmo?

A maioria na verdade fazem automaquiagem. Muitas não possuem nenhum tipo de  curso de formação ou aperfeiçoamento ou então até estão em andamento, mas nem concluíram. Talvez a grande massa, nunca tenha ouvido falar sobre visagismo, teoria das cores, tons e subtons, entre outras questões extremamente importantes como responsabilidades na postura profissional e na relação maquiador/cliente. E isso, meus amigos, vai muito além do que “pintar” o rosto de alguém.

Quando eu insisto em dizer que para ser maquiador, é necessário uma busca incansável por conhecimento, é porque, tudo no meio da beleza, muda muito rápido. A todo momento, novos produtos e conceitos nascem e se a gente não acompanha esse ritmo, fatalmente somos passados para trás e engolidos pelo mercado que, cresce numa velocidade absurda. Ao passo que, assim como temos pessoas que não sabem bulhufas, existem aquelas que acabaram de se profissionalizar e estão altamente qualificadas para abraçar o mundo.

Gente crua, que mal sabe a diferença entre fundos de pele já saem por aí batendo no peito e gritando aos quatro cantos “Sou profissional!” Ah pera lá né! Senta lá Cláudia. Mais cuidado #peloamor. Essas pessoas se esquecem que, só se sustentam profissionais com nome na praça. Só continua quem realmente é bom e prova que não está brincando em serviço. Quando você se apropria de um conhecimento que não tem como comprovar, é quase como um tiro no próprio pé.

Maquiar meia dúzia de pessoas não é um número muito relevante a contar como experiência. É claro que, ao se formar, todo começo é mais complicado e justamente por isso que se faz tão necessário, o caminhar. Só com o tempo, vêm a experiência.

Meu conselho? Cautela! Só afirme algo, se você tem total domínio sobre o assunto. Se você não tem propriedade para falar ou fazer o que pretende, pesquise, profissionalize-se antes. Ser maquiador é realmente algo fantástico, mais é como eu sempre digo, é bem menos glamour do que mostra na TV. O dia a dia é por trás dos bastidores. Os holofotes quase nunca estão direcionados para quem segura os pincéis. Portanto, nada de estrelismo ok?
Todo mundo tem e merece seu espaço, mas para consegui-lo é preciso empenho, estudo, pé no chão e humildade. Tendo isso, aí sim, quem sabe, seu trabalho seja reconhecido de uma forma mais coerente e brilhante.

Pensem nisso!

Obs: Tenho visto bastante textos daqui desta categoria vagando por blogs e fan pages sem os devidos créditos. Felizmente a internet hoje em dia não é mais tão “terra de ninguém” e há jurisdição para isso. Se vocês gostaram de alguns dos textos daqui do blog, podem compartilhar aonde quiserem, desde que mantenham os créditos, combinado? E assim a gente evita futuras apurrinhações 😀

You Might Also Like...

18 Comments

  • Reply
    Ellen Aread
    2 de Abril de 2014 at 12:10 pm

    Vc cmo sempre arrasa no português, arrasa no tapa de luva, arrasa na verdade….rsrsrs super bjo de sua fã!

  • Reply
    Thais Mendes
    2 de Abril de 2014 at 12:46 pm

    Eu estava pensando nisso ontem mesmo, quando uma pessoa no meu face postou que iria começar a maquiar e cobrar por isso pq muita gente pedia e ela tinha muitos produtos!
    Fiquei tão indignada e me lembrei de quantos cabeleireiros se intitulam maquiadores qndo o que sabem é apenas passar um batom e um rímel 🙁
    Eu que já me formei à dois anos e pesquiso, estudo e treino sempre, quero continuar fazendo cursos para sempre saber mais!

    Acho que o que faz isso com nossa profissão é o fato de n precisar de nada para ser exercida, nós não temos nem um curso de ensino superior… O mais perto é estética e cosmética, talvez se tivéssemos a ‘obrigação” de um diploma isso melhorasse…

    Desabafei tbm hehe obrigada pelo texto Joyce 🙂
    Para variar vc foi demais!

    • Reply
      Joyce Braga
      2 de Abril de 2014 at 6:02 pm

      Pois é Thais, concordo contigo. Até que hj em dia, nossa profissão tem ganhado mais espaço. Mas claro que ainda tem muito que melhorar. Além da faculdade de estética e cosmética, a Anhembi Morumbi oferece formação de maquiador tbm à nivel de graduação. Não sei se é boa, mas já é um avanço. Beijocas

  • Reply
    Sthefany De Jorge
    2 de Abril de 2014 at 3:25 pm

    Adorei! Concordo com tudo, quando comecei a me interessar por maquiagem, nossa… Como eu corri atrás para aprender, fiz curso para me profissionalizar e ter meu diploma, assiti há milhares de vídeos, muitos mesmo e ainda assisto para poder estar sempre atualizada e para também ver “cagadas” que fazem por aí…hehehe Fico tão indignada quando cabeleireiros querem se meter a fazer maquiagem, sendo que não sabem nem se maquiar! Apenas fazem para quebrar um galho e cobrar mais barato… Infelizmente acabei desistindo de trabalhar apenas como maquiadora, pois não somos valorizados… Mas sempre que posso atendo minha clientes fiéis e mantenho sempre me atualizando!

    Beijoka

    http://www.sthefanydejorge.com/

    • Reply
      Joyce Braga
      2 de Abril de 2014 at 6:04 pm

      Poxa, desiste não Sthe! É difícil, a gente sabe, mas desistir é retroceder. Faça o contrário, insista, acredita que aos poucos a vida vai acontecendo! Um beijão

  • Reply
    Ellen Aita
    2 de Abril de 2014 at 5:04 pm

    Bem explanado esse ponto Joice! Conclui a pouco o curso de maquiadora profissional e como tu falaste mesmo, o inicio é meio complicado, e francamente não me sinto preparada para maquiar alguém, pois não quero “queimar” filme. Então estou juntando grana para fazer mais um curso,desta vez na Catherine Hill. Acho muito importante quem vai trás do conhecimento, de aprender.
    Parabéns por ter falado um papo meio complicado como este.
    Super beijo, adoro vc e seu espaço.
    http://www.pinkellen.com

    • Reply
      Joyce Braga
      2 de Abril de 2014 at 6:08 pm

      Faça cursos mesmo, continue buscando conhecimento que tudo isso só agregará na sua carreira, mas tbm não deixe de praticar por achar que não tem experiência e segurança, até pq esse é o tipo de coisa que só se conquista com o tempo mesmo. Vá praticando, mesmo que só tenha um curso, mesmo que se sinta insegura. Compor o portfólio, prestando serviço até mesmo que gratuito no começo ajuda mto 😀 Pense nisso!

  • Reply
    Simone
    2 de Abril de 2014 at 5:35 pm

    Obrigada por todo o esclarecimento, Joyce.
    Pretendo me iniciar nessa área, e compreendo perfeitamente o que você disse.
    Como outro profissional, o estudo, a dedicação e o aperfeiçoamento devem ser constantes!

    Abraços.

    • Reply
      Joyce Braga
      2 de Abril de 2014 at 6:11 pm

      Sempre Si! A gente nunca saberá suficiente. Sempre é tempo de aprender!

  • Reply
    Mireia Agda
    3 de Abril de 2014 at 5:54 pm

    Joyce eu #Amei!
    Eu já fiz curso de Maquiador Profissional,Maquilagem Profissional…e ainda não me sinto preparada para dizer que sou Maquiadora e muito menos para trabalhar na área (rs)!Eu acho que devo me aprimorar mais! E nunca desisto de fazer cursos e trabalhos voluntários, que isso só irá me ajudar!
    Confesso que esse post me deu esperança que um dia chegarei lá!
    Beijos :*

    • Reply
      Joyce Braga
      4 de Abril de 2014 at 8:30 pm

      Isso mesmo Mi, continue sempre buscando novos aprendizados, informações. Isso só agregará! Vc está no caminho certo minha linda, continue assim 😀

  • Reply
    Larissa Antonelli
    5 de Abril de 2014 at 1:07 am

    Sou formada há quase dois anos, e sempre estou me dedicando muito para melhorar! E eu juro que fiz das tuas palavras as minhas. É muita guru, é muito “professor” mal qualificado dando aula, dando palestra, sem nenhuma formação, uma falta de higiene enooooorme, e mesmo assim como você disse, batendo no peito e dizendo ser maquiador profissional.

    Defendo muito a nossa profissão, sem dúvidas.. tenho orgulho de ser maquiadora, mas confesso que muita gente roubando espaço de tantas pessoas qualificadas (não só na área da maquiagem, em outras áreas também) me dá um grande desanimo :/

    • Reply
      Joyce Braga
      7 de Abril de 2014 at 6:31 am

      Pois é lari, existe mesmo, mas é como eu disse, quem é bom mesmo, se sustenta. E a saída é sempre manter o foco e buscar novos aprendizados e aperfeiçoamentos! Um beijão

  • Reply
    Carina
    3 de setembro de 2014 at 12:46 am

    Joyce, você já deve estar sabendo do que aconteceu com a Bianca (Boca Rosa) e a cliente. Referente ao assunto ”sobre ser profissional”.. o que você acha desse assunto todo? acha que acontece ou que foi falta de responsabilidade?

    • Joyce Braga
      Reply
      Joyce Braga
      3 de setembro de 2014 at 6:26 pm

      @Carina, Oi Ca! Olha, sobre o assunto da Bianca eu sinceramente não quero me meter… a única coisa que eu posso dizer é que quando você decide se tornar uma profissional (independente da área que for) ter responsabilidade e cuidado com seus clientes é o mínimo. É um dever. É claro que todos estão passíveis de imprevistos, mas saber contorná-los de forma honesta e responsável faz toda a diferença.

  • Reply
    Sabrina Faria
    2 de Abril de 2016 at 8:51 pm

    Olá joyce, estou conhecendo seu blog hj, cheguei em casa triste, porque quero ser uma boa profissional de maquiagem, mas tudo oq eu faço, eu não consigo gostar, estou me sentindo impotente, os cursos de make na minha região são muuuuito caros, cerca de 3 mil reais e tem até mais caros, por 8h de aula, já sou formada ah dois anos, mas não sei oq acontece, as pessoas não dão o devido valor. É como se pensasse ” essa aí? Que curso ela tem?” eu sou podologa e manicure, trabalho nessa área ah dez anos, reconhecimento é a última coisa q me darão, não quero desistir, mas ficar triste é inevitável… É como se “elas” (clientes e amigas) não achassem q eu posso ser maquiadora, desculpa, falei demais… Adorei seu blog! Bj

    • Joyce Braga
      Reply
      Joyce Braga
      12 de Abril de 2016 at 6:33 pm

      Sabri… deixa eu te falar uma coisa!
      Antes de mais nada, VOCÊ precisa reconhecer o seu talento em primeiro lugar. Se você não enxerga o seu trabalho como algo feito com capricho, como as pessoas reconhecerão? É aquela mesma coisa da gente se amar primeiro para que o outro nos ame. Entende? É super normal a gente ser crítico de nós mesmos e a crítica muitas das vezes é bem-vinda tendo em vista que ela sempre nos impulsiona a melhorar. Mas como tudo na vida, há de se ter um equilíbrio. Procure cada vez mais aprimorar seus conhecimentos. Se você não tem grana para investir num curso, cai dentro da internet ou procura por serviços voluntários onde você pode aprender ou treinar de forma gratuita porém proveitosa. Tenho absoluta certeza que se você correr atrás, independente do outro demorar ou não para reconhecer o seu trabalho, as coisas irão acontecer para você. Pois tudo que dedicamos amor, no final dá certo. É clichê, mas dá certo. Acredite em você e vá a luta!

Leave a Reply