Moda Outros Variados

O Minimalismo & Eu

Se tem uma coisa nessa vida que eu não sou é apegada aos bens materiais. Quem me conhece sabe o quanto sou desprendida quando o assunto é doar e não acumular coisas sem uso. De uns tempos para cá isso vem se tornando cada vez mais forte e navegando pela internet, me deparei com alguns posts sobre o conceito minimalista e de cara eu super me identifiquei. Dia desses também assisti um vídeo onde a minha amiga Jeh contava o motivo por ter trazido esse estilo para a sua vida e ouvir ela falar só reforçou ainda mais em mim o quanto eu já estava inserida nesse universo e não me dava conta.

Mas antes de tudo, o que é o conceito Minimalista?
O minimalismo é uma corrente artística que só utiliza elementos mínimos e básicos. Por extensão, na linguagem corrente, associa-se o minimalismo a tudo aquilo que tenha sido reduzido ao essencial e que não apresente nenhum elemento sobrante { Leia mais: Conceito de minimalismo – O que é, Definição e Significadohttp://conceito.de/minimalismo#ixzz4B825notb }

Em outras palavras, o conceito minimalista é bem amplo mas a grosso modo: é ter o necessário para viver e esse estilo pode ser encontrado na moda, decoração, etc. Basicamente é evitar desperdícios, estimular o consumo consciente e descartar tudo aquilo que apenas ocupa “espaço”, que não tem utilidade alguma para nós.

Teve uma época da minha vida (e isso faz bastante tempo!) que eu fazia comprinhas desenfreadas. Muitas vezes me arrependia porque nem tudo eu usava, no entanto, como disse acima nunca fui apegada e isso facilitava um pouco as coisas – mas ainda sim não era o ideal, tendo em vista o dinheiro e o tempo gasto com algo que não foi útil.

Depois que passei a morar sozinha, muitas coisas mudaram na minha vida e eu posso dizer que hoje sei o que é uma compra consciente. Consigo ir num shopping e não comprar nada. Penso mil vezes antes de concluir uma compra – porque não se trata só de uma fatura a menos no final do mês, mas também a responsabilidade em saber se vou ou não aproveitar aquele produto/serviço da melhor maneira.

Não é fácil adotar esse estilo de vida! As vezes a vaidade nos desvia do foco e isso é normal, afinal somos seres humanos e é difícil mesmo mudar uma cultura de longa data. É um processo! Aos poucos e com foco, vamos conseguindo até que uma hora tudo será bem natural.

Há mais ou menos dois meses decidi me adequar à esse estilo e comecei mudando a minha maneira de me vestir. Fiz uma bela “limpa” nas minhas roupas, sapatos e bolsas. Separei tudo que ainda estava em bom estado e doei. O armário ficou vazio porque embora eu sempre fizesse os meus desapegos, posso dizer que este foi o maior de todos. Hoje no meu guarda-roupas tenho somente o necessário. Ultimamente tenho procurado por peças mais lisas e neutras e assim me permito fazer composições diferentes com as peças que eu já tenho.

1

IMG_7328

Ser adepta ao minimalismo é também uma forma de libertação, principalmente se você for apegada as coisas materiais. Não é o meu caso, mas eu também me sinto liberta no sentido de compras inúteis. A gente controla não só o dinheiro, mas a mente e isso faz um bem danado. Agora que eu já fiz a limpa no guarda-roupa, vou partir para os itens de maquiagem e depois para tudo aquilo que acumulamos dentro de casa. Esse exercício é muito interessante e eu indico para todo mundo. Vale a pena a reflexão!

Se você se interessou por esse assunto e quer saber mais, clique aqui, aqui e aqui.

No Comments

Leave a Reply